dedicação: a chave do sucesso

Alguma vez você desistiu de um sonho porque não se achava bom o bastante para alcançá-lo? Muitas vezes justificamos o sucesso de alguém dizendo que foi sorte, dom, um chamado dos céus… E esquecemos a parte mais importante: a dedicação.

Essa visão romantizada é um equívoco que não faz bem para ninguém: a pessoa que se esforça merece ser reconhecida pelo seu trabalho duro, assim como nós não devemos excluir uma possibilidade só porque, aparentemente, não levamos jeito pra coisa.

Como podemos deixar de levar em consideração o trabalho, o tempo dedicado aos estudos, a disposição para treinar e se aperfeiçoar em determinada atividade?

Já falamos isso sobre a escrita, a apresentação em público, o uso da voz… Tudo porque acreditamos realmente que todos são capazes de aperfeiçoar essas habilidades. Elas são importantes na vida pessoal, além de essenciais na vida profissional de qualquer pessoa.

Existe a facilidade para determinada área de atuação ou atividade, mas ela sozinha não é o suficiente para se construir uma carreira. A força de vontade para fazer acontecer é um dos fatores centrais. Somos todos capazes de aprender, o que nos falta é a iniciativa para dar o primeiro passo. Que, não por acaso, costuma ser o mais difícil.

Quando já temos a facilidade, é claro que as coisas tendem a fluir de uma forma mais simples. O desafio maior sempre é sair da zona de conforto e se propor a trabalhar uma habilidade nova. Mas lembre-se: a jornada pode até ser mais longa, mas também será mais gratificante.

Exemplo: imagine se a Virna, um dos grandes nomes do voleibol brasileiro (e hoje speaker exclusiva da Insperiência), ao invés de ter se dedicado, tivesse desistido da ideia de jogar só porque não se destacava pelo talento no esporte? Que perda pro Brasil!

Embora ela não possuísse habilidades particularmente notáveis, a sua disposição para treinar e se aperfeiçoar fez toda a diferença em sua carreira.

Entre os principais títulos estão: duas medalhas de bronze nas Olimpíadas de Atlanta, em 96, e de Sydney, em 2000; uma medalha de ouro nos jogos Pan-Americanos de Winnipeg, em 99; o tetracampeonato do Grand Prix (94/96/98/2004); e o troféu de melhor jogadora do Grand Prix por duas vezes: em 96, e em 99.

virna dias segurando medalhas

Dedicação e foco

Vivemos em uma época de acesso constante às informações. Estamos há poucos cliques de distância de um mundo repleto de conhecimento. Existem tutoriais pra tudo no YouTube e as dúvidas que temos hoje certamente já foram respondidas no Yahoo! Respostas em 2009.

Resumindo: com um tanto de esforço, conseguimos aprender sobre temas diversos e desenvolver incontáveis habilidades. Sabe o tempo que você passa rolando o feed nas redes sociais? (No Brasil, a média diária é de 225 minutos, de acordo com a pesquisa realizada em 2019 pela GlobalWebIndex). Vale refletir se ele não poderia ser melhor aproveitado. 🙂

Não dá pra simplesmente desistir de algo sem nem tentar. Pense sobre todas as coisas que aprendemos ao longo da vida… Poucas delas foram fáceis de capturar, mas nós conseguimos. Não duvide da sua capacidade! O que te impede de fazer acontecer, muitas vezes, é a falta de dedicação.

Quando falamos de dedicação, também devemos mencionar aquele que está cada vez mais difícil de encontrar na vida moderna – o foco. Dedicação e foco caminham juntos e é através deles que tiramos nossos planos do papel e nos preparamos para atingirmos os objetivos. Afinal, ter a vontade de aprender é o primeiro passo, mas também precisamos fazer acontecer.

Podemos te ajudar nessa tarefa! Organizamos um material muito legal com 7 dicas para manter o foco e ter força de vontade.
Agora não vai ter mais desculpa que te impeça de chegar onde você quer 😉

 

1 comment

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *