Destaque

Geração Z: os irmãos engajados dos Millennials

Geração Z: os irmãos engajados dos millennials

Essa semana, nosso tema central é o comportamento de consumo das diferentes gerações. Achamos relevante abordar esse assunto porque sabemos que cada uma é marcada por determinadas características, logo elas também consomem de formas distintas.

No post de terça-feira abordamos os aspectos de uma grupo em especial: a Geração Z. Nele, apontamos os motivos pelos quais é tão importante conhecê-la, assim como algumas características marcantes da personalidade dos nascidos entre meados dos anos 90 e 2010.

Como já é de praxe, fizemos enquetes em nosso Instagram (@insperiencia) sobre o tema. É uma forma que encontramos de interagir e entender melhor o nosso público. Agora, vamos falar um pouco sobre o que verificamos e algumas possíveis conclusões a partir desses dados.

Aproximadamente 58% dos nossos seguidores que responderam fazem parte da geração do milênio, os Millennials. Em seguida, vem a Geração Z, com 31%.

Geração Millennialls - Holt do Brookyn Nine-Nine

Há muito em comum entre essas duas gerações: nasceram em um mundo com ritmo diferente, movido pela tecnologia. Ainda que a Geração Z seja a “nativa digital”, os Millennials também são extremamente conectados e têm preocupações distintas de seus pais e avós. O luxo ficou de lado, o que buscam são experiências inovadoras.

Mais de 55% dos nossos seguidores que responderam à enquete indicaram que buscam informações sobre produtos nas redes sociais. Na loja física, somente 9%.

Como mencionamos no texto sobre a Geração Z, eles ainda fazem compras em lojas físicas, principalmente pela questão da saúde mental (é uma forma de se desconectar e viver uma experiência fora do mundo digital). Mas, como mostram esses dados que levantamos, existe uma fase anterior à compra, que é a pesquisa nas redes. Vale mencionar o papel dos influenciadores digitais, inclusive. Leia mais sobre o Marketing de Influência aqui.

Outro ponto que é importante ter em mente quando falamos dessa geração é a cobrança por engajamento das marcas. A Geração Z tem um forte senso sobre as desigualdades sociais, questões ambientais e representatividade. Geram debates e exigem comprometimento.

Percebemos o nível de complexidade da sociedade em que vivemos quando olhamos para um grupo que mistura um forte grau de egocentrismo com o senso de coletivo. Esse paradoxo é uma das razões pelas quais escolhemos falar sobre a Geração Z.

Apesar disso, é sempre bom lembrar que dá pra aprender MUITO com todas as particularidades de cada geração. Épocas diferentes, pensamentos e preocupações também distintas. Cabe a cada um se colocar no lugar do outro e respeitar as diferenças 🙂

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *